O que é EMDR?

EMDR

Eye Movement Desensitization and Reprocessing

No final dos anos 80, a doutora em psicologia Francine Shapiro caminhava por um parque na Califórnia quando notou que seus pensamentos perturbadores começaram a perder a intensidade. Ao pensar novamente neles, conscientizou-se de que não a incomodavam como antes. Ela observou que seus olhos haviam se movido de forma ritmada de um lado para outro, enquanto trazia um pensamento perturbador à mente. Os olhos se moviam de um lado para outro ao tentar não pisar em flores ao longo do caminho.

Após esse evento nada especial, ficou intrigada com o resultado e decidiu conferir se o procedimento funcionava com outras pessoas. Pediu a amigos para escolherem algo perturbador e a seguirem o movimento de seus dedos com os olhos, pois não conseguiam mover os olhos de um lado para outro por muito tempo. Eles também relataram atenuação do desconforto. A partir dessas observações, doutora Shapiro batizou essa redução da sensibilidade a recordações perturbadoras como Dessensibilização por Movimentos Oculares (EMD).

Depois de experimentar com mais pessoas, começou a perceber que mais importante do que a redução de desconforto pela dessensibilização, o que ocorria era um Reprocessamento, ou seja: ressignificação positiva espontânea de experiências traumáticas. Em vez de a pessoa pensar, por exemplo: “sou culpado”, ao pensar na situação perturbadora, o que vinha à cabeça espontaneamente era: “fiz o melhor que pude; era apenas uma criança” etc. Por conta dessa ressignificação, rebatizou o método de Reprocessamento e Dessensibilização por Movimentos Oculares (Eye Movement Desensitization and Reprocessing – EMDR).

Definição de EMDR da EMDRIA

Associação Internacional de EMDR

  1. Objetivo da Definição – Esta definição serve como base para o desenvolvimento de políticas e implementação dos programas de EMDR da EMDRIA a serviço de sua missão. Esta definição destina-se a apoiar a consistência no treinamento, padrões, credenciamento, educação continuada e aplicação clínica do EMDR, ao mesmo tempo em que promove a evolução do EMDR por meio de um equilíbrio judicioso de inovação e pesquisa. Essa definição também fornece um quadro de referência claro e comum para terapeutas, consumidores, pesquisadores, mídia e público em geral de EMDR.
  2. Definição – O EMDR é uma psicoterapia baseada em evidências, conduzida por psicólogos e médicos, para Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT). Além disso, os resultados bem-sucedidos estão bem documentados na literatura para o tratamento de outros transtornos psiquiátricos, problemas de saúde mental e sintomas somáticos com EMDR. O modelo no qual o EMDR se baseia, o Processamento Adaptativo da Informação (PAI), postula que grande parte da psicopatologia se deve à codificação mal-adaptativa e/ou processamento incompleto de experiências adversas, traumáticas ou perturbadoras de vida. Isso prejudica a capacidade do cliente de integrar essas experiências de maneira adaptativa. Os protocolos de oito fases e três etapas do EMDR facilitam a retomada do processamento e a integração normal de informações. Essa abordagem de tratamento, que visa reprocessar experiências passadas, disparadores do presente e desafios potenciais futuros, resulta no alívio dos sintomas presentes, diminuição ou eliminação do sofrimento da memória perturbadora, melhor visão de si mesmo, alívio de distúrbios corporais e resolução de disparadores presentes e futuros. A Terapia EMDR é uma intervenção terapêutica que deve ser administrada por um psicoterapeuta treinado em EMDR ou por aqueles que estão atualmente participando de um treinamento aprovado pela EMDRIA.

COMO FUNCIONA O EMDR?

Um sessão de terapia de EMDR pode durar até 90 min. O terapeuta irá movimentar os dedos de um lado para outro na sua frente e pedir-lhe para seguir os movimentos de sua mão com os olhos. Ao mesmo tempo, o terapeuta solicitará que você se recorde de um evento perturbador. Isso inclui as emoções e as sensações que o acompanham.

Gradativamente, o terapeuta irá guiar seus pensamentos perturbadores para outros mais agradáveis. Alguns terapeutas utilizam técnicas alternativas de estimulação como toques na mão ou nos pés ou sons musicais alternados. As pessoas que usam a abordagem argumentam que o EMDR pode diminuir o efeito de emoções negativas. Antes ou depois de qualquer tratamento de EMDR, o terapeuta irá pedir que você avalie seu nível de perturbação. A expectativa é que os efeitos debilitantes das memórias perturbadoras sejam reduzidos.

Apesar de a maioria das pesquisas com EMDR serem voltadas para portadores de TEPT, o EMDR é as vezes utilizado de forma experimental para tratar vários outros problemas psicológicos, entre eles: ataques de pânico, distúrbios alimentares, dependência química e ansiedade, como dificuldade de falar em público ou fobia a tratamento dentário.

O EMDR é uma terapia segura e sem efeitos colaterais. Sua eficácia já foi demonstrada em uma série de relatórios e estudos – inclusive utilizando testes com ressonância magnética. As pessoas que usam a abordagem argumentam que o EMDR pode diminuir o efeito de emoções negativas. Antes ou depois de qualquer tratamento de EMDR, o terapeuta irá pedir para que o paciente avalie seu nível de perturbação. A expectativa é que os efeitos debilitantes das memórias perturbadoras sejam reduzidos a cada sessão. Mais de 20 mil terapeutas já foram treinados em EMDR ao redor do mundo e a abordagem é reconhecida e recomendada pela Organização Mundial da Saúde.

CERTIFICAÇÃO

O terapeuta que emprega o método do EMDR deve ser certificado por meio de organização instituição reconhecida no Brasil. Os treinadores do Espaço da Mente são credenciados pelo  EMDR® Institute – fundado em 1990 pela Dra. Francine Shapiro, nos Estados Unidos. O treinamento só é reconhecido oficialmente quando ministrado por treinadores credenciados pelo EMDR® Institute, EMDRIA – Associação Internacional de EMDR e pelo EMDR Europa. Para informações adicionais, conferir os sites www.emdr.com, www.emdrbrasil.com.br, ou www.emdr-europe.org.